segunda-feira, 29 de julho de 2013

Cabo Frio: A arte através das fibras naturais

Um trabalho primoroso que exige concentração, paciência e muita criatividade. Essas são algumas das características dos usuários que participam da oficina de fibras naturais, ministrada pela instrutora Eva Pinto Viana. A atividade é desenvolvida no CRAS – Centro de Referência de Assistência Social do bairro Manoel Corrêa, em Cabo Frio, que tem a coordenação de Giovana Valentim.

O trabalho faz parte das oficinas de inclusão produtiva que são desenvolvidas em todos os CRAS. Com as fibras naturais, trabalham cerca de dez usuários que produzem, em conjunto, diversas peças feitas com fibras de bananeira, taboa, coqueiro e qualquer outra matéria-prima que possa virar arte. Toda fibra utilizada na confecção das peças é colhida pelos usuários, mas outros materiais chegam à oficina também através de doações.

Luciano Moreira é morador do bairro e não perde um dia de oficina. Ele é deficiente físico e descobriu o dom de usar as mãos no artesanato. No começo, ficou constrangido em ingressar na oficina, porque o atelier é composto basicamente por mulheres. Mas, a convite da instrutora, ele participou uma vez, se identificou com a arte e nunca mais faltou a um dia de trabalho.

- Eu gosto muito de fazer essas peças. Acho interessante porque todo material que a gente usa veio da rua, às vezes até do lixo. Então vale a pena ver como uma fibra de bananeira, por exemplo, pode ser transformada em tanta coisa bonita - disse.

As peças produzidas nas oficinas são vendidas em exposições realizadas por outras secretarias, festas e eventos da cidade. Alguns trabalhos são levados para o Espaço Cultural para serem vendidos. Toda a renda arrecadada é dividida igualmente entre os usuários.















- Eles entenderam que é importante o trabalho em grupo e que essa é uma arte em que não é possível trabalhar sozinho. Eles mesmos perceberam que uns tem mais facilidade para desenvolver uma parte, e outros, para trabalhar em uma etapa diferente da peça. E com isso, aprenderam o quanto é importante o trabalho em grupo - afirmou a instrutora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário